By

Dia dos Pais

O que deve ter sido o convívio de Jesus, Maria e José durante tantos anos na Casa de Nazaré? Quantas alegrias não devem ter tido a Virgem Santíssima e seu Castíssimo Esposo, ao contemplar o Menino Deus no seu próprio lar? Quantos celestiais momentos terão passado junto Àquele que é Rei de Céus e Terra?

Entretanto, bem podemos afirmar que o convívio entre eles não acabou. Muito pelo contrário, entrando no Céu, a bem-querença e o carinho reinante na Casa de Nazaré se sublimaram nas moradas eternas do Paraíso. E uma vez que a vontade de Nosso Senhor é a de unir o Céu à Terra, — “seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu”—, Ele deseja fazer descer à terra este celestial convívio.

Talvez seja isto o que nós sentimos no domingo 20 de agosto, ao celebrarmos na sede dos Arautos do Evangelho de Maringá o famoso “Dia dos Pais”. Com efeito, mais do que uma comemoração terrena, fazia-se sentir o amor da Sagrada Família que se estendia a todas as famílias que tiveram a graça de participar.

Embora nas primeiras horas da manhã, a chuva pareceria impedir ou entristecer as bonitas e alegres atividades que ao longo do dia decorreriam, os participantes não desanimaram. E mais do que isso: rezaram. E como não podia deixar de ser, pouco antes da Missa, o sol começou a brilhar, prenúncio já do sorriso de Maria que, no meio das tristezas de nossa vida, nunca nos abandona e brilha no nosso coração mais do que o sol.

Assim, sob o amparo de Nossa Senhora e de São José, o Dia dos Pais se iniciou com uma Solene e abençoada Missa às 10:30 h. À continuação, foi apresentado um audiovisual, no qual era feita uma retrospectiva das últimas atividades dos Arautos. Os pais puderam ver, assim, a alegria de seus filhos nesses tão variados momentos: Acampamento em Curitiba, Festa “Julina”, Procissão Luminosa, atividades com a Cavalaria de Maria, Curso de Férias de julho, e até o próprio “Dia das Mães”, comemorado uns meses antes.

Para fechar com chave de ouro este lindo audiovisual os pais foram surpreendidos com um inesperado presente: uma bela medalha de São José. Levando-a no pescoço, o Santo Patriarca custodiará também todos estes pais, assim como Ele também cuidou de Jesus e Maria.

Seguiu-se depois um suculento almoço, que todos puderam compartilhar em família.

Como conclusão da “Homenagem aos Pais”, houve um animado e belicoso jogo, realizado por primeira vez na sede de Maringá: “Paintball com os pais e os filhos”. Na realidade, o jogo estava tão animado que até algumas corajosas esposas e filhas quiseram entrar na batalha. Assim, todas as famílias unidas pareciam nos ensinar a seguinte lição: “só são capazes de lutar por Deus verdadeiramente aqueles que estiverem realmente unidos. E só estarão unidos aqueles que tiverem a Deus no seu lar e no seu coração!”

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: