By

A graça de Deus purifica e reveste de esplendores a alma humana

Detenhamo-nos a contemplar este palácio alemão construído na segunda metade do século XIX, localizado no sudoeste da Baviera: o Castelo de Neuschwanstein. Sem dúvida lindo em sua arquitetura, à maneira de um castelo de conto de fadas, ele se apresenta aqui, nos rigores do inverno europeu, revestido e esplendorificado pela alvura paradisíaca da neve. Há algo nele de “mítico”, que nos remete a uma realidade para além desta terra.

De forma análoga, podemos considerar a alma humana revestida pela graça. O homem é constituído de alma e corpo. Nele, a alma é a beleza mais importante criada por Deus. No entanto, quando nela se faz presente a graça, adquire um esplendor incomparavelmente superior ao que seria sem este dom de Deus. Olhemos os Santos, e veremos como eles, tão humanos, são tão espiritualizados e colocados numa atmosfera de sobrenatural que nos elevam para o Céu.

Assim como a neve “esplendorifica” o castelo, assim também, a graça sobrenaturaliza e santifica a alma, torna-a filha de Deus e herdeira do Céu. Tendo-a recebido no santo batismo, se porventura a alma se deixa manchar pelo pecado, precisa ser lavada pelo arrependimento e pela confissão. Ai poderá exclamar, com o salmista: “lavai-me e mais branco do que a neve ficarei” (Sl 50, 9). E qual o efeito? A graça recuperada, o gozo e a alegria da purificação! (Sl 50, 10)

E como no nosso castelo de Neuschwantein, em meio aos rigores do inverno, apresenta-se mais belo, cobrindo-se com a neve, assim também, nossa alma, nos embates desta vida, pela graça de Deus, é purificada e revestida de esplendores e de uma beleza especial. Com efeito, quantos são os percalços, dores físicas ou morais e provas, que se abatem com maior ou menor intensidade sobre nós ao longo desta vida. Maravilha, no entanto, quando nos deixamos “revestir” pela graça de Deus, pois nos tornamos a rogos da Mãe Dolorosa, semelhantes ao “Homem das dores”¹ que é “o mais belo dos filhos dos homens”²: o próprio Deus humanado.

_____________________________

¹  Era desprezado, era a escória da humanidade, homem das dores, experimentado nos sofrimentos (Is 53, 3a)

² Sois o belo, o mais belo dos filhos dos homens (Sl 44, 3a)

4 Responses to A graça de Deus purifica e reveste de esplendores a alma humana

  1. Teresa C.H. Costa says:

    Maravilhosa foi a ideia desta comparação! Inspiração feliz e muito propicia! Feliz e uma Santa Pascoa a todos dos os Arautos! Muitíssimo obrigada por tanta dedicação!

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima Professora Teresa, os Arautos desejam também que toda sua família seja cumula das melhores graças neste período liturgico: Feliz e santa Páscoa a todos!

  2. Ângela de Fátima Campos Mendonça says:

    Que belíssima comparação entre
    a alma humana e esse majestoso castelo! Que bondade infinita de Deus ao revestir nossas almas com a Sua graça e torná-la sublime como o castelo! E como se não bastasse, ainda nos concede a possibilidade da super-hiper graça da Confissão, caso o castelo se manche… é muita misericórdia e muito Amor! Agradeço, de coração, aos Arautos do Evangelho por nos proporcionarem sempre o mais puro alimento para as nossas almas! Aproveito para desejar a todos uma Santa e Feliz Páscoa!

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima Professora Ângela, que tenhas também uma Páscoa repleta de bênçãos de Nosso Senhor, especialmente na linha do que predisse Nossa Senhora em Fátima, de instauração plena do Reinado dEle e dEla em nossos corações e na humanidade inteira.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: