Para além das estrelas visíveis: o mundo angélico

Para além das estrelas visíveis: o mundo angélico

É próprio, ao lançarmos o olhar nas vastidões dos céus, numa noite escura e longe da poluição, encantarmo-nos com o firmamento, repleto de estrelas que cintilam maravilhosamente. Estes cristais reluzentes parecem querer conversar conosco, desejosos de nos dizer algo. Caberia perguntar: o que nos diria esta multidão de estrelas?

Eis a indagação, acompanhada de luminosa resposta, com base nos Magistério infalível da Igreja, que nos trazem os Professores do Instituto Teológico São Tomás de Aquino e do Instituto Filosófico Aristotélico-Tomista¹:

As palavras e a vida de Santa Catarina de Sena

Santa Catarina de Siena

Caríssimo leitor, após ler a frase estampada abaixo, procure se perguntar qual teria sido a fisionomia moral de quem assim se expressou, se era uma pessoa boa, santa ou o contrário. É de se crer que não terá a menor dificuldade em responder com todo o acerto. Vejamos:

“Quem possui o amor de Deus, nele encontra tanta alegria que cada amargura se transforma em doçura e cada grande peso se torna leve. E isto não nos deve surpreender porque, vivendo na caridade, vive-se em Deus!” (…)

Em um grande silêncio, no Sábado Santo, um Coração palpita de amor

Em um grande silêncio, no Sábado Santo, um Coração palpita de amor

No Sábado Santo, um grande silêncio – na expressão de uma antiga Homilia – reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo. ¹ Mas, Quem é este Rei que adormeceu? Ou por outra, Quem é este cujo Coração fisicamente deixou de pulsar? Fisicamente sim, seu Coração deixou de pulsar, porém, na realidade, para além de nossa compreensão e conforme a fé nos ensina, nunca deixou de palpitar de amor. É Aquele Sagrado Coração que tanto amou os homens e que, no entanto, por eles não foi amado. (…)

Horários Semana Santa 2015

Horários Semana Santa 2015

A graça de Deus purifica e reveste de esplendores a alma humana

A graça de Deus purifica e reveste de esplendores a alma humana

Detenhamo-nos a contemplar este palácio alemão construído na segunda metade do século XIX, localizado no sudoeste da Baviera: o Castelo de Neuschwanstein. Sem dúvida lindo em sua arquitetura, à maneira de um castelo de conto de fadas, ele se apresenta aqui, nos rigores do inverno europeu, revestido e esplendorificado pela alvura paradisíaca da neve. Há algo nele de “mítico”, que nos remete a uma realidade para além desta terra. (…)