By

São Tomás de Aquino e o Mestre por excelência dos Doutores da Igreja

Há personagens na História que nos surpreendem pelo fulgor de sua inteligência. E ao analisarmos suas existências, verificamos como, em muitos deles, para além de aplicação intelectual, houve grandes mestres que os formaram.

Entre estes personagens, encontraremos muito especialmente um, não menos santo, que brilhou por sua sabedoria: São Tomás de Aquino.

São Tomás

São Tomás

São Tomás de Aquino, nascido de uma das mais nobres famílias de toda a Itália, família Aquino, já aos seis anos, sob os cuidados de seu tio, Abade do Monte Cassino, surpreendia os religiosos beneditinos com a pergunta: Quem é Deus? Ali permanece oito anos. Aos quinze anos faz seus estudos na Universidade de Nápoles até aos dezenove anos de idade.

Aos vinte anos sua vocação se consolidou: movido pela graça, decidiu entrar na Ordem Dominicana, apesar da oposição da família: “nem os gritos do pai, nem os afagos das irmãs, nem as violências dos irmãos, pouco lisonjeados com a ideia de verem um Aquino mendicante. Enquanto a família o mantinha preso no segredo de um dos seus castelos, resolveram enviar-lhe a mais atraente das tentadoras, mas a ‘mensageira de Satanás’ passou vergonha e escapou por pouco do tição que Tomás brandiu contra ela.

Queria ser dominicano e dominicano seria: nem abade do Monte Cassino, nem arcebispo de Nápoles! Ninguém seria capaz de vencer a sua santa obstinação”¹.

Inequivocamente, de uma extraordinária sabedoria, bastará verificar “uma sintética amostra dos Pontífices que ratificaram com sua autoridade a doutrina deste santo dominicano […]:

João XII, que o canonizara no ano de 1323, o recomenda mais que os outros mestres; São Pio V afirma que a Igreja fez sua a doutrina teológica do santo e lhe concede o título de ‘Doctor Angelicus’; Clemente VIII assevera estarem seus ensinamentos limpos de qualquer erro; Leão XIII, autor da encíclica Aeterni Patris, assinala a idoneidade de sua ciência, a qual deve ser preferida à ensinada por outros doutores, em caso de desacordo; São Pio X indica sua obra como regra certíssima da doutrina cristã; Pio XI, em sua encíclica Studiorum Ducem, recomenda: ‘Ide a Tomás’. Mais adiante, Paulo VI – que o chamara de ‘Doctor Communis Ecclesiae’ […]”. ²

Quantos depoimentos há, por parte daqueles que tiveram contato com o santo. “Aqueles que o conheceram pessoalmente foram mais explícitos. Sua inteligência era rápida, profunda, equilibrada; prodigiosa sua memória; incansável sua curiosidade e sua laboriosidade não conhecia descanso. Compreendia com facilidade tudo quanto lia ou ouvia, e o retinha fielmente em sua memória como no melhor fichário” ³.

Mas, caro leitor, de onde vem tanta sabedoria?

Não alongando por demais este artigo, obtenhamos a resposta do próprio Doutor Angélico. “Ele mesmo confidenciou a Frei Reginaldo, seu confessor, ter aprendido mais através de suas meditações, na igreja, diante do Santíssimo Sacramento, ou em sua cela [quarto do religioso] aos pés do Crucifixo, que em todos os livros por ele consultados”4.

Aqui temos a fonte da sabedoria de Santo Tomás, ele próprio indica Aquele que foi seu Mestre por excelência. Vale dizer: e não apenas dele, mas o Mestre de todos os Doutores da Santa Igreja, Católica, Apostólica, Romana: Nosso Senhor Jesus Cristo.

O grande e insuperável Mestre de São Tomás: o Santíssimo Sacramento

Conforme nos explicita Mons. João S. Clá Dias: “Seu grande e insuperável Mestre foi o Santíssimo Sacramento, diante do qual passava rezando horas inteiras, dia e noite. Freqüentemente, no momento auge da celebração da Santa Missa, ou seja, na hora da Consagração do pão e do vinho, não só o milagre da transubstanciação se realizava em suas mãos, como também, sua face se transfigura. […] Guilherme de Tocco, o seu primeiro e principal biografo, insiste em dizer que Tomás adquirira o hábito de rezar demoradamente quando tinha de vencer um obstáculo, de intervir num debate importante, de ensinar qualquer matéria mais árdua” 5.

Sim, poderia alguém aprender melhor do que convivendo com Aquele que é a fonte da Sabedoria, Jesus Eucarístico e se embebendo dos ensinamentos d’Aquele que é o Mestre da Verdade? Por isto, afirma o Fundador dos Arautos:

“[…] que Mestre houve na História à altura do único e verdadeiro Mestre? Se Nosso Senhor é a Verdade, o Bem e a Beleza absolutos, por que não deveria ser também a Didática em essência? Não podemos nos esquecer de que Ele é Deus, enquanto Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, e, portanto, sua didática só pode ser também substancial”.6

Aqui temos o Mestre destes Santos Doutores da Igreja: Jesus, a Sabedoria Eterna e Encarnada. Consagremos-nos a Ele, pelas mãos maternais de Maria, e seremos sábios tanto quanto o desígnio que Deus tem para nós e, sobretudo, alcançaremos a santidade para a qual fomos criados e chamados.

……………………………….

¹ Daniel Rops. O apogeu da Escolástica: São Tomás de Aquino. In A Igreja das Catedrais e das Cruzadas. Tradução de Emérico da Gama. 2ª ed. São Paulo: Quadrante, 2012, p. 367.

² Editorial. Lumen Veritatis – Revista Acadêmica. Ano I – N° 1 – Outubro a Dezembro – São Paulo: Associação Colégio Arautos do Evangelho. 2007, p. 4-5.

³ Padre Victorino Rodrigues, Temas clave de humanismo Cristiano. Speiro. Madrid, 1984, p, 321.

4 Charles-Anatole, O.P., Saint Thomas d’Aquin, Lyon : Librairie Générale Catholique et Classique, 1895. In Lumen Veritatis – Revista Acadêmica. Ano I – N° 1 – Outubro a Dezembro – São Paulo: Associação Colégio Arautos do Evangelho. 2007, p. 26.

5 Mons. João Scognamiglio Clá Dias. Por que ser tomista? In: Lumen Veritatis – Revista Acadêmica. Ano I – N° 1 – Outubro a Dezembro – São Paulo: Associação Colégio Arautos do Evangelho. 2007, p. 25-26.

6 Mons. João S. Clá Dias, EP. In: _____. O inédito sobre os Evangelhos. v. I, Coedição internacional de Città del Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, São Paulo: Instituto Lumen Sapientiae, 2013, p. 159.

2 Responses to São Tomás de Aquino e o Mestre por excelência dos Doutores da Igreja

  1. VERA LUCIA DA SILVA DUQUE DOS SANTOS says:

    Um texto maravilhoso e que nos esclarece que a verdadeira sabedoria é e vem de
    Jesus Eucarístico. Quando nos colocamos diante do Santíssimo e a Ele consagramos a nossa mente e pedimos sua ajuda, estamos certos de que a providência divina se manifesta. Parabéns ao autor do texto.

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssima Vera, de fato a sabedoria está a nosso alcance, simplesmente porque a Sabedoria Eterna e Encarnada está sempre acessível a nós, basta nos acercarmos cada vez mais dEle, pela intercessão de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento. Agradecemos nos acompanhar e pedimos rezar por nós.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: