By

A Maquete da Cidade e a Ordem do Universo

“Diz-se de uma coisa que ela está em ordem, quando disposta convenientemente segundo o seu fim. Um relógio, por exemplo, tem por fim marcar as horas. Se todas as suas peças estão dispostas e constituídas convenientemente segundo esse fim, elas estão em ordem. Se alguma dessas peças foi fabricada ou disposta de modo a não promover o andamento do relógio, esse estará em desordem.

O mesmo se dá com o corpo humano. Quando todos os órgãos estão anatômica e fisiologicamente adequados ao seu fim, o corpo humano está em ordem. Se um órgão qualquer trabalha de modo contrário ao seu fim, o organismo está em desordem. A ordem orgânica produz no corpo uma sensação de paz e bem-estar que Carrel chama o silêncio orgânico, e que em linguagem vulgar chamamos saúde.

A desordem orgânica produz uma perturbação que é o contrário da paz, e que chamamos doença.

Expondo, pois, em outros termos, a definição de São Tomás, podemos dizer que a paz é a tranquilidade produzida pelo fato de estarem as coisas dispostas segundo seu fim”.

(Dr. Plinio Corrêa de Oliveira)              


Tendo em vista estas considerações do Dr. Plinio a respeito da paz e da ordem, os alunos do 7º Ano, do Colégio dos Arautos de Maringá, confeccionaram uma maquete, que remete à construção de uma cidade e suas modalidades, e às diversas regiões que a compõem.

A cidade foi representada pelos alunos, através de materiais reciclados, em complemento à utilização de matérias escolares, valorizando ainda mais a criatividade dos alunos quanto à compreensão do texto acima trabalhado, que se refere à Ordem do Universo.

Ordem essa que demonstra a organização riquíssima e belíssima, que nos ajuda em nossa rotina, tornando nossa vida mais fácil.

Imagine um mundo sem ordem, sem regras… Tudo seria confuso, desorganizado, o que nos tiraria por completo a paz e o equilíbrio emocional. A desordem produz uma perturbação que é o contrário da paz, e até mesmo pode nos levar a desenvolver doenças.

Isso tudo, porque a ordem é a responsável pela qualidade de vida, o que nos leva a conseguirmos uma organização de vida útil, a estabelecer o nosso melhor em nosso dia, assim como nos permitir também momentos ao lado das pessoas que amamos e organizarmos nosso tempo para nossos encontros diários com Deus.

Trabalhamos a construção da cidade com os alunos para apresentarmos a eles dois tipos de linguagem que fazem parte da comunicação humana: A linguagem verbal e a linguagem não verbal.

A linguagem verbal é utilizada quando o homem fala ou escreve.

Quando, porém, o homem se comunica através de gestos, sinais, cores, imagens, ou algo que não precise de som, ele usa a linguagem não verbal.

Foi também apresentada a eles a Sinalização de trânsito, a LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais e o BRAILLE (criada por Luís Braille), processo de escrita tátil.

E demonstrarmos aos alunos a importância de respeitar as regras do trânsito, aos próximos e os limites de convívio dentro de uma mesma comunidade.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: