By

Curso de Férias 2018: A vitória será daqueles que confiaram!

Entusiasmo, alegria, encanto. Por fim, os tripulantes de nossa embarcação chegaram ao Continente da Promessa. Tudo é maravilhoso, paradisíaco e arrebatador. Contudo, o capitão, apesar da alegria que sente, está vigilante, pois sabe que os inimigos estão perto e a qualquer momento, terão de entrar em batalha para libertar a rainha. Assim, escala alguns oficiais para uma missão arriscada: fazer o reconhecimento da terra.

Enquanto isso, os inimigos do capitão e da rainha, estão espumando de ódio, pois já sabem que os marinheiros chegaram ao continente. Tramam e confabulam o plano para atacá-los de surpresa.

De fato, os maus conseguem fazer uma investida no campo dos bons, em um momento que estes menos esperavam. Após um entrechoque de armas, os bons veem-se na contingência de realizar um recuo estratégico.

Paradoxo. Primeiro embate com os inimigos, o capitão está ferido, dois estão mortos e o ânimo dos demais começa a diminuir. Contudo, há um que continua a confiar na vitória da rainha: o capitão. É realizado o funeral dois valentes guerreiros mortos na batalha. Mas, o que mais preocupa agora o guia da expedição, é levantar novamente a confiança de seus filhos e partir em busca do inimigo, para vingar a glória da rainha.

Nessa expectativa, os exploradores retornam ao acampamento; sabem onde estão os inimigos, e sobretudo, um mensageiro lhes avisou o local onde se encontra a rainha e lhes transmitiu uma mensagem dela. O entusiasmo retoma as fileiras do capitão, o qual elabora um plano: ao amanhecer atacarão de surpresa.

Passam-se as horas. É chegado o momento do embate final; diante dos bons uma só é a opção: vencer e salvar a rainha. Os inimigos se encontram frente à frente; em um primeiro embate, as forças estão equiparadas.

A uma ordem do capitão, inicia-se a batalha. Com o auxílio da proteção celeste, a vitória é da Rainha, e o capitão pode proclamar: “Após lutas e dificuldades, por fim a nossa rainha triunfou”!

Para concluir o Curso de Férias, a rainha tão esperada entra solenemente no auditório, custodiada por tocheiros e por sua guarda. É Nossa Senhora do Bom Sucesso, que com sua presença abençoou a todos os seus filhos que participaram das reuniões dessa semana. Após as orações, uma quantidade enorme de pessoas, de fila em fila, reza diante da Rainha, agradecendo a todas as graças concedidas nesses dias em São Paulo.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: