By

“Oh, como é bom, como é agradável para irmãos unidos viverem juntos” (Sl 132, 1)

São João Bosco com os adolescentes

Esta frase do Salmista bem expressa a imagem aqui reproduzida.

Sim, contemplai as fisionomias destes jovens que estão apinhados em torno de São João Bosco. Vede o júbilo, o afeto, o respeito mútuo existente entre o Santo da alegria – outro não era senão seu ensinamento: “santidade é alegria” – e estes jovens. Realmente, como é bom e alegre que os irmãos unidos vivam juntos!

Mas esta realidade – poderia indagar o leitor – somente é possível entre os que moram juntos, numa congregação religiosa?

Para compreendermos bem o quanto isto é possível e realizável na sociedade, seja no relacionamento familiar, social e até profissional, bastará lançar os olhos naquele que é a fonte do verdadeiro amor, da benquerença e do bom trato: Nosso Senhor Jesus Cristo.

É pela presença do Divino Salvador entre os homens que se estabelece a verdadeira amizade. Quando esta presença divina não se faz, entra o orgulho, o desprezo, a inveja, em uma palavra, o egoísmo.

Conta-nos o historiador que os pagãos, nos primórdios do Cristianismo, comentavam admirados a propósito dos primeiros cristãos: “Como eles se amam!”. Sim, estes “imitadores da verdadeira caridade” – na expressão de São Policarpo ¹ – fundavam seu amor ao próximo no amor a Cristo Jesus.

Que os nossos contemporâneos também possam dizer o mesmo de nós, católicos. E dia chegará que a vida, tão marcada de egoísmos e tristezas, será substituída pelas alegrias da verdadeira união fraterna que pressagiam as do Céu, conforme a própria Mãe dos homens assim profetizou em Fátima.

________________________________

¹ São Policarpo. In Daniel Rops. A Igreja dos Apóstolos e dos Mártires. Tradução de Emérico da Gama. São Paulo: Quadrante, 1988, p. 190.

2 Responses to “Oh, como é bom, como é agradável para irmãos unidos viverem juntos” (Sl 132, 1)

  1. Adilson José Cunha Jr. says:

    Boa Noite irmãos Arautos!!!
    Gostei muito do artigo. Tudo dos Arautos é muito maravilhoso.
    Acompanhei também todas as novenas de Natal. Queria saber se vai ter algo semelhante nesta quaresma. Faz muito bem espiritual! Que maravilha!!!! Muito obrigado pela atenção.
    Paz e Bem!

    • Adilson Costa da Costa says:

      Caríssimo Prof. Adilson José Cunha, de fato esta ideia de uma novena na quaresma é benfazeja e ocasião de muitas graças, visto este período litúrgico ser carregado de bênçãos do Céu. Desejo não falta. Vamos estudar com carinho a possibilidade desta “empreitada” evangelizadora, em meio a tantas outras. Rezemos.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: