By

Novos filhos de Deus: Começando o mês de Julho com superabundantes graças

A sexta-feira, dia 1º de Julho, foi um dia de festa e de inesquecível alegria para o Céus e para a Terra, no qual as mais superabundantes graças de Deus desceram sobre cinco jovens participantes da Comunidade dos Arautos do Evangelho, novos filhos de Deus, renascidos da água e do Espírito, que receberam neste dia o Sacramento do Batismo.

IMG_9267

O Sacramento foi ministrado durante a Santa Missa celebrada pelo Reverendíssimo Pe. Mário Sérgio Sperche, EP, na Capela Nossa Senhora Aparecida, pertencente à paróquia Nossa Senhora do Rosário.

Em meio ao belo simbolismo da liturgia sacramental, no instante em que o ministro infunde a água, matéria do Sacramento, sobre a cabeça do batizando e pronuncia as palavras, que são a forma do Sacramento, ocorre o milagre da infusão da vida divina na criatura, que neste momento passou a ser filho adotivo de Deus.

Mas por quê matéria? E o que é forma?

Perguntas como essas podem ser postas pelos leitores, e são fundamentais para a compreensão do magnífico Sacramento do Batismo. Em vista disso elucidaremos a respeito do Sacramento do Batismo segundo o ensinamento do Sagrado Magistério da Igreja Católica.

Para que haja um Sacramento, três coisas se requerem, a saber: a matéria e a forma, no caso do Batismo a água e as palavras do ministro, e também o próprio ministro que deve operar com a mesma intenção da Santa Igreja Católica, que ordinariamente é o sacerdote. Em caso de necessidade, qualquer pessoa pode batizar.

O Batismo é um Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo com o fim de nos regenerar pela Graça e fazer-nos cristãos, filhos de Deus e da Igreja, e produz os seguintes efeitos na alma:

Infunde a Graça Santificante, as virtudes e os dons do Espírito Santo.

Perdoa todos os pecados: o original e todos os pecados pessoais, bem como todas as penas devidas a eles.

Torna-nos filhos adotivos de Deus, partícipes da natureza divina, templos do Espírito Santo, membros do Corpo Místico de Cristo e co-herdeiros do Reino dos Céus.

Imprime na alma o caráter de cristão: sela a alma com um sinal espiritual indelével de sua pertença a Cristo.

Torna-nos aptos para receber os outros Sacramentos.

Este magnífico Sacramento é ainda o meio absolutamente necessário para que se nos abram as portas do Céu, fechadas pelo pecado de nossos primeiros pais.

Mas tão grande dignidade, de filhos de Deus, exige de nós a completa renuncia ao demônio, autor e princípio de todo pecado, ao mundo e à carne, de onde partem as tentações. Além do mais no momento do Batismo nos comprometemos, por meio de nossos padrinhos ou por nossa própria consciência, a professar sempre a fé em Deus, a observar a lei de Nosso Senhor Jesus Cristo e de sua Santa Igreja Católica Apostólica e Romana.

Faça um Comentário!

%d blogueiros gostam disto: