By

Procissão e Santa Missa em Arapongas

Os Arautos tiveram a alegria de participar, a convite do Revmo. Pe. José Roberto de Rezende, da Comemoração da Festa de Santa Rita de Cássia, na Paróquia de mesmo nome, em Arapongas.

Assim, no dia 22 de maio, última quarta-feira, deu-se início a solene Cerimônia em homenagem à Santa Rita de Cássia, com uma Procissão ao longo das ruas circunvizinhas à Paróquia, acompanhada da imagem da padroeira. O povo acompanhava a banda sinfônica dos Arautos cantando hinos em louvor ao Santíssimo Sacramento, a Nossa Senhora e à defensora dos fiéis paroquianos.

No fim da procissão, deu-se início à renovação do Santo Sacrifício do Calvário. A igreja, devidamente ornada para o culto divino, estava repleta com cerca de 800 fiéis, os quais encontravam-se na expectativa da grande cerimônia.

Foi uma Celebração cumulada de bênçãos e graças pela Santíssima Virgem, a qual foi esplendidamente coroada como Rainha da Paróquia Santa Rita de Cássia. O Celebrante, representando todos os fiéis coroou a fronte da imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria. Todos estavam muito emocionados, aplaudindo com calor e entusiasmo a Rainha dos Corações.

Após a coroação, os Arautos ofereceram uma homenagem aos fiéis de Arapongas: foi apresentada uma música tipicamente brasileira, com a letra adaptada para a ocasião. Já nos primeiros acordes, puderam eles reconhecer a música típica do sertão brasileiro: Luar do Sertão. A letra também nos ensina um pouco da vida de Santa Rita. Segue abaixo a letra adaptada desta música tão singela, apresentada na ocasião:

Luar de Santa Rita de Cássia – Arapongas

Ai que saudades do luar da minha terra,

Lá na serra branquejando folhas secas pelo chão.

Este luar cá da cidade tão escuro,

Não tem aquelas saudades do luar lá do sertão.

Não há ó gente ó não, luar como este do sertão.

Este luar me faz lembrar coisa tão bela,

Alma santa como a dela é bem difícil encontrar.

Ó Santa Rita as nossas almas purifica,

Prá sua história tão bonita hoje esta Igreja relembrar.

Não há ó gente ó não, luar como este do sertão.

A verdadeira função do casamento

E a vocação para o convento, as duas pôde realizar.

Santificou e salvou o seu marido

Depois uniu-se a Jesus Cristo e fez da Igreja o seu lar.

Não há ó gente ó não, luar como este do sertão.

Desde o momento em que esta mãe maravilhosa

Se tornou religiosa, novos filhos adotou.

Cada cristão que existe aqui e no mundo inteiro

Foi premiado, por primeiro, filho de Rita se tornou.

Não há ó gente ó não, luar como este do sertão.

Hoje pedimos a intercessão de Santa Rita

Nesta data tão bonita, abençoai a todos nós.

Abençoai também ao bom Padre Rezende,

Pois junto dele a gente sente a voz de Cristo em sua voz.

Não há ó gente ó não, luar como este do sertão.

 Este texto é insuficiente para descrever o entusiasmo e encanto dos presentes durante a apresentação dessa música, saudada, ao final, com calorosa salva de palmas.

No fim da Santa Missa, os fiéis puderam se aproximar da imagem de Nossa Senhora de Fátima, para apresentarem seus pedidos à Rainha do Céu e da Terra. Em seguida, todos se dirigiram para as comemorações da festa da Padroeira: ambiente de alegria, como convém aos filhos da Santa Igreja Católica.

Agradecemos ao querido Padre Rezende e a comunidade de Santa Rita pela fraternal acolhida e esperamos ter a oportunidade de rever os amigos de Arapongas em breve!

 

Faça um Comentário!