By

IV Acampamento Regional Sul

Diz um salmo: “…qual o homem que não ama sua vida, procurando ser feliz todos os dias?…”, de fato, não paramos sempre para pensar nisso, mas é o ideal de todo ser humano, ser feliz. Entretanto, nem todos sabem bem exatamente como atingir essa meta e passam a procurar a felicidade em aspectos secundários e transitórios da vida, eis uma das razões de tanta frustração no mundo, não acha?!

Read More

By

Maringá acolhe a Virgem de Fátima por ocasião do Centenário das Aparições

Antigamente, era a alegria e honra dos habitantes de uma cidade o fato de ouvirem a notícia de que a sua rainha queria visitá-los. Todos colaboravam e faziam render seus talentos preparando uma esplendorosa acolhida para a sua tão querida rainha. Belos tapetes, lindas flores, ricos tecidos e brocados eram colocados nas ruas da cidade para a tão esperada vinda de sua soberana.

Uma Rainha veio a Maringá: Maria Santíssima, a Rainha de Céus e Terra! Ela quis estar conosco no Centenário das suas Aparições em Fátima. E graças a Deus, Ela foi calorosamente acolhida, com as manifestações de amor e carinho da parte de tantos maringaenses. Mais do que tapetes e tecidos, os presentes prepararam-lhe uma bonita coroa das mais belas rosas: a recitação do rosário.

Read More

By

Atividades no Feriado de Carnaval

Muitos são os que aproveitam os feriados para passar alguns dias de lazer com a família, alguns viajam com parentes, outros com os amigos para lugares turísticos.

Deus nos proporciona alguns dias de repouso para descansar dos nossos trabalhos e afazeres, porém, infelizmente, quantos há que nestes dias procuram um “descanso” pecaminoso. Se é verdade que Deus nos oferece estes dias para descansar, também é verdade que nós devemos dar a Ele um descanso. Como?

Read More

By

No silêncio, ouvir a voz de Deus

Nos Santos Evangelhos, vemos que durante sua vida terrena, várias vezes Nosso Senhor retirou-se em lugar à parte, para orar e meditar. Os Apóstolos, convidados a seguir o Divino Mestre, após percorrerem os povoados, anunciando a Boa Nova, “voltaram e contaram a Jesus tudo o que haviam feito. Jesus levou-os consigo, e se retirou para um lugar afastado na direção de uma cidade chamada Betsaida” (Lc 9,10).

Read More

By

Feliz e Santo Natal!

Caríssimo leitor, desejamos um Feliz e Santo Natal! Nesta data tão importante para todos os cristãos, convidamos para juntos fazermos uma breve consideração a respeito do Santo Natal, voltando nossos olhos para o belo e inocente Menino Jesus, na fria gruta de Belém.

Quis Deus que o começo da meditação de todos os homens a respeito do Santo Natal fosse considerar como pequeno e pobre Aquele que é o Arqui-grande, Aquele cuja grandeza é infinita e o firmamento não pode conter. Como pode ser que um Deus tão grande e tão poderoso se fizesse tão pequeno por amor a nós? Aquele que é digno de toda honra, de toda homenagem e de toda adoração, quis nascer em uma manjedoura, sendo aquecido por um burrinho e um boizinho. É uma realidade tão alta e profunda que não conseguimos abarcá-la toda com um só olhar; tampouco com vinte mil olhares que fossem…

Se considerássemos apenas a inteligência divina de Nosso Senhor Jesus Cristo no Presépio. Se somássemos a genialidade dos maiores homens de toda a história – em todas as áreas do conhecimento humano – acrescida ainda da perfeitíssima e elevadíssima iluminação de todos os Coros Angélicos celestes, teríamos ainda uma ideia pálida e imperfeita da sublime Sabedoria do Homem-Deus, porque Ele já teve o pleno uso da razão desde o primeiro instante de sua concepção. Entretanto, é apenas um Menininho frágil e indefeso, que com um gesto simples pede um pouco de leite a Nossa Senhora, dependendo dEla inteiramente nas mínimas coisas. Oh Divino paradoxo!

Caro leitor, aqui vemos a grandeza da missão e da santidade da Santíssima Virgem: o Menino Jesus quis depender dEla em absolutamente tudo, nas mínimas coisas. Ela foi o sacrário vivo onde habitou a Sabedoria eterna e encarnada – o Deus todo-poderoso que veio ao mundo para a nossa redenção – sendo inteiramente fiel e submissa à vontade de Deus, pois Ela foi desde o princípio a “cheia de graça”. Também quis o Menino Jesus ter um Pai perfeito, descendente de Davi, que fosse o chefe da Sagrada Família – São José. O Divino Infante quis ser submisso a eles em tudo.

Peçamos a Nossa Senhora e São José neste Natal que nos conceda uma obediência completa à vontade de Deus, a exemplo do Menino Jesus, que se fez pobre e pequeno por amor a nós.

Os Arautos do Evangelho de Maringá desejam a todos as mais abundantes e especialíssimas graças nesta grande solenidade! Que o Menino Jesus nos conceda a graça de amá-Lo de todo o nosso coração, para um dia podermos contemplá-Lo eternamente no Céu. Salve Maria!