By

Revista Arautos em foco – Janeiro 2014

Resenha Mensal

da Revista

Arautos do Evangelho

 

N. 145

Janeiro 2014

  

Capa:

Claustro do Mosteiro de

Santa Maria la Real

de Iranzu, Abárzuza (Espanha)

Foto: Francisco Lecaros

O Editorial do n. 145, da Revista Arautos do Evangelho do mês de Janeiro de 2014, lembra aos leitores a importância da busca de Deus em nossas vidas. Muitas vezes, os votos de ano novo, trocados entre amigos e entes queridos restringem-se a desejar progresso material e a paz entre os homens. E a paz com Deus? Somente essa busca de Deus pode ser a solução para os problemas atuais da humanidade, pois “nunca foram tão colossais os progressos técnicos, e nunca tão profundos os problemas de alma”.

A Voz do Papa deste mês traz excertos da Audiência Geral de 13/11/2013 na qual o Papa, lembrando a referência explícita, no Credo, do Sacramento do Batismo, recorda que esse Sacramento deve iluminar-nos a partir de dentro com a luz de Jesus. Em virtude deste dom, o batizado é chamado a tornar-se, ele mesmo, “luz”. No Angelus de 10/11/2013, Francisco, comentando o Evangelho daquele Domingo sobre a Fé na ressurreição dos mortos, lembra que se Deus é fiel e ama, não pode sê-lo a tempo limitado: a fidelidade é eterna, não pode mudar. O amor de Deus é eterno, não pode mudar! A Revista deste mês traz ainda excertos do Discurso proferido no Mosteiro de Santo Antônio Abade, em Roma, no dia 21/11/2013. Nesse discurso, comentando o Evangelho de Mateus 12,50, referindo-se a Maria Santíssima, lembra o Papa que Maria é Bem-aventurada porque acreditou. Maria vê brotar desta sua fé um futuro novo e aguarda com esperança o amanhã de Deus.

A Solenidade da Epifania do Senhor, narrada em Mateus 2, 1-2 é o tema do Comentário ao Evangelho deste mês de Janeiro de 2014. Nele, o Monsenhor João Scognamiglio Clá Dias, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho, comenta a sensibilidade do “timbre do Espírito Santo” que tiveram os Reis Magos, ao porem-se a caminho “para encontrar o Criador do Universo numa criança recém-nascida”. Diz ainda Monsenhor João Clá: “Um dos elementos principais, ao contemplarmos o episódio da Epifania, é a visão da estrela que levou os Magos a se porem a caminho”. Para os povos do mundo de hoje, essa estrela é representada pela Igreja de Cristo: “Sim! Ela, a distribuidora dos Sacramentos, promotora da santificação e dispensadora de todas as graças, faz o papel de uma estrela a cintilar diante de nossos olhos, através do esplendor de sua Liturgia, da infalibilidade de sua doutrina, da santidade de suas obras, convidando-nos a obedecer à voz do Divino Espírito Santo que fala em nosso interior. Assim, a Igreja promove um novo desabrochar do senso do maravilhoso nos corações de seus filhos, parecendo nos dizer: ‘Olha como Deus é belo! Ele é o Autor de tudo isso’”.

Interessante artigo do Pe. Hernán Luís Cosp Bareiro, EP, intitulado Como nasceu o monaquismo? Remonta ao nascedouro da instituição monástica, para conhecer uma fascinante aventura na qual a inspiração divina e a correspondência humana se entrelaçam de modo magnífico. “As culturas e civilizações não nascem de forma abrupta. Da mesma forma desenvolveu-se o monaquismo cristão. Com muita elegância de estilo, a história do surgimento dessa instituição – das mais belas suscitadas pelo Espírito Santo na Igreja é narrada, a partir da página 18. Santos de vida extraordinária, que corresponderam à Graça de Deus e desenvolveram plenamente a vida monástica, como Santo Antão, São Macário, São Nilo, Santo Efrém, São Pacômio, São Basílio Magno e muitos outros, são uma verdadeira lição para os nossos dias!

Por ocasião do solene encerramento do Ano Santo, a Cristandade venerou pela primeira vez os sacrossantos restos mortais do Príncipe dos Apóstolos. Como essa relíquia chegou até nós? É o que narra o artigo As relíquias de São Pedro, assinado pelo Diác. Antonio Illija, EP., a partir da pág. 24. O estudo deste artigo é uma forma muito eficaz de conhecer este interessante episódio da Cristandade.

Arautos no mundo, deste mês de Janeiro de 2014, narra as Missões realizadas na Ilha da Sardenha, na Itália. Durante cinco dias, a imagem peregrina do Imaculado Coração de Maria percorreu colégios, visitou enfermos e idosos. Os missionários ficaram impactados com tamanha manifestação de Fé por parte do povo acolhedor. Missões também foram realizadas na Espanha, na Costa Rica, Colômbia e Nicarágua. Arautos no Brasil destaca as várias inaugurações de diversos presépios artísticos em Brasília, São Paulo, Salvador, Recife, Vitória, Montes Claros (MG), Juiz de Fora (MG), Nova Friburgo (RJ), Curitiba, Maringá (PR), Ponta Grossa (PR), Joinville (SC) e Campo Grande.

“Através da vocação, Deus traça para cada um dos seus filhos uma via específica de santificação e dá aptidões naturais e sobrenaturais que favorecem o cumprimento desse chamado individual e irrepetível. Mas Ele também os convida a colocar esses dons, de uma ou outra forma, a serviço da Igreja e do próximo”. É justamente o caso de Santo Odilon, quarto dos abades da Ordem de Cluny, cuja história é narrada no artigo da Irmã Carmela Werner Ferreira, EP,  a partir da página 31. Realmente, um grande exemplo para todos os cristãos de hoje.

“Em seu eterno e sábio conselho, a Santíssima Trindade elegeu a criatura que seria, para todo o sempre, a Mãe admirável do Verbo Encarnado. Em que consistiu essa predestinação?” Excertos do magnífico livro de Monsenhor João Clá Dias, EP, Fundador dos Arautos do Evangelho, trazem belas explicações sobre este privilégio único de Maria Santíssima: Predestinada a ser Mãe de Deus. “O grau de graça e de glória a que foi eternamente predestinada a Santíssima Virgem Maria excede muito o de todos os Anjos e Bem-aventurados juntos”.

Qual é a finalidade do homem na Terra? “Em artigos publicados no jornal da Arquidiocese de São Paulo, o Cardeal Dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo, trata sobre as realidades últimas do homem e a resposta do Cristianismo sobre o sentido da vida humana”. Está na seção A Palavra dos Pastores, a partir da página 38.

Notícias de atualidades da Igreja em todo o mundo, bem como outras matérias extremamente atraentes compõem o número 145 da Revista Arautos do Evangelho, do mês de Janeiro, de 2014.

Por isso, querido leitor, queremos convidá-lo a ler e meditar a Revista Arautos do Evangelho em sua totalidade! É uma excelente companhia para toda a sua família. Leiam a Revista em família, em suas reuniões de Grupo e nas horas vagas do seu trabalho. A Revista Arautos é cultura católica de primeira qualidade.

Faça a sua assinatura, contatando a Sede Regional dos Arautos, em Maringá, através do telefone (44) 3028-6596, ou através deste BLOG e daremos as informações detalhadas

Salve Maria! Até o próximo mês.

Por João Celso

                A Revista Arautos do Evangelho nasceu em 2002, um ano após os Arautos receberem do Papa a aprovação Pontifícia.

Com o intuito de levar aos lares do mundo inteiro a Palavra de Deus, as principais notícias da Igreja e um conteúdo completo baseado nos ensinamentos da Santa Sé, a Revista Arautos traz em suas páginas artigos para todas as idades e visa, sobretudo, a formação católica da família.

A Revista Arautos é instrumento de evangelização e expressa o carisma dos Arautos do Evangelho”.

(www.revistacatolica.com.br)

By

Revista Arautos em foco

“A Revista Arautos do Evangelho nasceu em 2002, um ano após os Arautos receberem do Papa a aprovação Pontifícia.

Com o intuito de levar aos lares do mundo inteiro a Palavra de Deus, as principais notícias da Igreja e um conteúdo completo baseado nos ensinamentos da Santa Sé, a Revista Arautos traz em suas páginas artigos para todas as idades e visa, sobretudo, a formação católica da família.

A Revista Arautos é instrumento de evangelização e expressa o carisma dos Arautos do Evangelho”.

1 MILHÃO DE LEITORES EM TODO O MUNDO!

Resenha Mensal

da Revista

Arautos do Evangelho

 N. 138

Junho 2013

 Cerimônia de Ordenação Presbiteral Basílica Nossa Senhora do Rosário – Caieiras (SP)

     A foto de capa da Revista Arautos do Evangelho deste mês de Junho de 2013 traz em destaque a Cerimônia de Ordenação Presbiteral, que teve lugar na Basílica Nossa Senhora do Rosário no último mês de Abril. O Editorial destaca a existência de um enorme abismo entre a natureza humana e a Natureza Divina; na Igreja, os presbíteros são chamados a exercer o papel de ponte, auxiliando a transpor essa distância entre Deus e os homens. Com efeito,“ao presbítero foi conferida a insuperável dignidade de agir in persona Christi: através do seu ministério, quem ensina, governa e santifica é o próprio Jesus”. Os presbíteros são chamados a uma sublime e altíssima missão; deles “o povo fiel pede e exige – hoje mais do que nunca – não apenas o brilho da correção e da boa reputação, mas o esplendor da verdadeira santidade”.

         A Voz do Papa do presente mês traz excertos das homilias pronunciadas pelo Santo Padre em 14 e 23/04. Ao comentar as leituras que a Liturgia propõe, o Papa Francisco relembra a coragem dos Apóstolos quando respondem à ordem de cessarem a pregação da Mensagem de Jesus: “Importa mais obedecer a Deus do que aos homens”. A partir dessa ousadia, o Santo Padre questiona: “E nós? Somos capazes de levar a Palavra de Deus aos nossos ambientes de vida? Sabemos falar de Cristo, do que Ele significa para nós, em família, com as pessoas que fazem parte da nossa vida diária? A Fé nasce da escuta, e se fortalece no anúncio”. Um convite, portanto, para uma vida verdadeiramente cristã. Na homilia proferida em 23/04 o Santo Padre relembra as características da identidade cristã: “A identidade cristã não é dada por um bilhete de identidade; a identidade cristã é pertença à Igreja (…) não é possível encontrar Jesus fora da Igreja”. E ainda: é um absurdo “querer viver com Jesus sem a Igreja”. No discurso da audiência aos membros da Pontifícia Comissão Bíblica, o Papa Francisco relembra que a interpretação das Sagradas Escrituras “deve ser sempre confrontada, inserida e corroborada pela Tradição viva da Igreja”, pois existe uma unidade indissociável entre a Sagrada Escritura e a Tradição.

         O Comentário ao Evangelho do n. 138 da Revista Arautos traz o belíssimo trecho de Lucas (7,11-17) proposto pela Liturgia para o X Domingo do Tempo Comum. Com a clareza que lhe é peculiar, Monsenhor João Clá Dias, EP (Fundador dos Arautos do Evangelho) lembra que, normalmente, para realizar os seus milagres, “Jesus exigia uma prova de fé do favorecido. Mas, às vezes, era Ele que se adiantava a qualquer pedido e distribuía seus divinos benefícios e esse modo de agir encerra em si um profundo significado”. É precisamente o que ocorre neste caso, relatado no Evangelho, quando a Divina Misericórdia Encarnada vai ao encontro da viúva de Naim e ressuscita o seu filho. Conclui Monsenhor João Clá: “Em Jesus a capacidade de compadecer-Se das misérias e das necessidades dos outros é insuperável, inefável e até inimaginável por qualquer mente humana”. A leitura e reflexão deste Comentário deve levar-nos a uma maior confiança na Misericórdia de Deus para conosco.

         No mês de Maio próximo passado, a Revista Arautos anunciou o lançamento do livro de Monsenhor João Clá sobre a vida de Dona Lucilia. O número deste mês de Junho traz um trecho extraído dessa Obra, em que é apresentado ao leitor um aspecto muito saliente da vida de Dona Lucilia: “a prática da virtude da caridade para com o próximo”, manifestada no trato a uma enfermeira negligente, que colocou a vida de Dona Lucilia em risco, quando esta convalescia de uma grave cirurgia.

         O que é a mística? Consiste ela apenas em grandes fenômenos sobrenaturais reservados a um reduzido número de almas privilegiadas? Ou ela está ao alcance de todos os fiéis? Com muita competência teológica, o Pe. Ignacio Montojo Magro, EP aborda esse interessante e atual tema em seu artigo Um convite para todos: seja místico! E demonstra que “a porta da mística está aberta a todos” e que, nas situações mais simples da nossa vida espiritual, nós podemos encontrá-la!Portanto, se quisermos ser santos, sejamos místicos. Este artigo é um verdadeiro guia de vida espiritual.

         A seção Arautos no Mundo aborda as ordenações diaconais e presbiterais, ocorridas respectivamente nos dias 21 e 22 de abril na Basílica de Nossa Senhora do Rosário, em Caieiras, Grande São Paulo, quando foram entregues para o serviço da Igreja 11 diáconos e 11 sacerdotes dos Arautos do Evangelho. Os neo-ordenados são provenientes de vários países: Índia, Moçambique, Espanha, Nicarágua, Costa Rica, Venezuela, Colômbia, Equador, Chile, Paraguai, Uruguai e Brasil. São eles “novos servos para a messe”. Ainda nesta mesma seção, há destaques para atividades realizadas pelos Arautos no Canadá, na Espanha, na Colômbia e na Guatemala. Arautos no Brasil destaca os projetos Futuro e Vida realizados em vários colégios, em muitas localidades por todo o Brasil.

         A Irmã Isabel Cristina Lins Brandão Veas, EP apresenta uma biografia bastante completa de São Marcelino Champagnat, fundador da Congregação dos Irmãos Maristas: “No precioso legado deste Santo aos seus discípulos, destacam-se seu sapiencial método de educação e a devoção a Nossa Senhora, fundamento e quintessência da pedagogia marista”. Uma vida marcada por muitas dificuldades e provações, que consumiram a sua saúde. Mas, todas vencidas pelo Santo, através de uma enorme confiança no auxílio de Maria Santíssima.

         A seção A Palavra dos Pastores traz excertos da homilia proferida por Dom Gerhard Ludwig Müller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, em 30/4/2013. Na homilia, o Prelado aborda aspectos da vida do Papa Pio V:“No serviço à integridade da Fé e à unidade da Igreja, Pio V manifestou um dos peculiares encargos do Sucessor de Pedro, que é chamado a garantir ao mesmo tempo a autêntica Fé apostólica e a unidade eclesial”.

         História para crianças… ou adultos cheios de Fé? deste mês traz um singelo, porém profundo, ensinamento sobre o papel da Fé em nossas vidas. Quando a ciência humana falha… é hora da Fé de Ouro agir!

         A Revista Arautos do Evangelho deste mês de Junho está ricamente ilustrada: traz na contracapa a foto de uma bela imagem de Santo Antonio (cuja Festa se comemora neste mês), com um trecho de um magnífico sermão deste grande Santo. Há também linda estampa e oração a Nossa Senhora, além de variadas notícias do que vai pelo mundo católico na seção Aconteceu na Igreja e no mundo.

         Enfim, convidamos você, caro leitor, a saborear por inteiro este número da Revista. Faça a sua assinatura contatando a Sede Regional dos Arautos, em Maringá, através do telefone (44) 3028-6596, ou através deste BLOG e daremos as informações detalhadas. Leia a Revista em seus momentos de descanso, de reflexão, de estudo. Esta é uma excelente maneira de falar de Deus em família!

Até o próximo mês.

 João Celso