By

As palavras e a vida de Santa Catarina de Sena

Caríssimo leitor, após ler a frase estampada abaixo, procure se perguntar qual teria sido a fisionomia moral de quem assim se expressou, se era uma pessoa boa, santa ou o contrário. É de se crer que não terá a menor dificuldade em responder com todo o acerto. Vejamos:

“Quem possui o amor de Deus, nele encontra tanta alegria que cada amargura se transforma em doçura e cada grande peso se torna leve. E isto não nos deve surpreender porque, vivendo na caridade, vive-se em Deus!” ¹

Justamente, caro leitor, acertou! De fato certas palavras, especialmente, só podem desabrochar de almas puras, límpidas, habituadas às perspectivas espirituais e sobrenaturais da existência.

Com efeito, os ensinamentos expressos pelos santos vêm repletos de unção e bênçãos, produzindo um refrigério na alma. E de onde vem este “poder” da voz dos santos? Vem do Espírito Santo, que premia suas palavras com a ação da graça, em atenção à autenticidade de vida e à coerência que encontra nestas almas.

Mas afinal: de quem são estas palavras?

Santa Catarina de Sena

São elas proferidas pela grande Santa Catarina de Siena, irmã terceira da Ordem dos Pregadores, nascida em 25 de março (Festa da Encarnação) de 1347, na cidade de Siena (localizada na atual Itália). Ela é co-patrona da Europa, da Itália e uma das quatro mulheres doutoras, “um título que o Papa concede a quem deu sua contribuição não apenas para uma época da história, mas sim para todos os tempos”.² Sua festa é celebrada no dia 29 de abril.

Comprove o quanto a frase dita por nossa Santa é magnificamente levada à prática quotidiana durante sua vida. Contemple apenas estes dois fatos narrados pelo Padre Francisco Alves, C.SS.R.³

Conta-nos o Sacerdote que havia uma sua co-irmã da Ordem Terceira que tinha muita inveja de Catarina. Não raro é encontrar pessoas que ficam ao menos bastante magoadas ou até ressentidas de forma exacerbada quando se sentem vítimas deste triste vício. No entanto, qual foi a reação dessa alma de escol para com aquela pobre irmã? “Santa Catarina redobrou as demonstrações de caridade”, obtendo com suas orações e penitências que aquela alma se salvasse”.

Passados os dias, morreu aquela irmã. E Deus permitiu que Santa Catarina visse como estava a alma da defunta: “era tão brilhante que palavra alguma poderia traduzir a sua formosura”.

E Nosso Senhor disse-lhe: “Minha filha querida, eis a alma que recuperei graças a ti. Vê como está linda e preciosa. Se Eu, que sou a suprema beleza, me deixei arrebatar pela formosura das almas, a ponto de descer à terra e morrer, para assegurá-las, com quanto mais razão deveis trabalhar uns pelos outros, para que tão admiráveis criaturas não se percam”.

Tal foi o encanto da Santa, que ao encontrar-se com seu confessor, o Beato Raimundo de Cápua, exclamou: “Ó Padre! Se pudésseis ver a beleza de uma alma em estado de graça, daríeis cem vezes a vossa vida, se necessário fosse, para assegurar-lhe a salvação”.

Caro leitor, como não ver neste fato tão eloqüente de Santa Catarina de Siena, a veracidade de suas palavras: quem vive no amor de Deus, nele encontra a verdadeira alegria. Que ela peça por você amigo leitor, para mim, por toda a humanidade, para vivamos na caridade, vivamos no amor de Deus.

___________________________________

¹ Santa Catarina de Sena. Disponível em: <http://www.arautos.org/especial/46358/Santa-Catarina-de-Siena.html> Acesso em 10 Abril 2015.

² Os pensamentos de Santa Catarina de Sena aplicados ao século XXI. Disponível em: < http://www.gaudiumpress.org/content/35781-Os-pensamentos-de-Santa-Catarina-de-Sena-aplicados-ao-seculo-XXI> Acesso em 10 Abril 2015.

³ Pe. Francisco Alves, C.SS.R. A beleza da alma. In: ____. Tesouro de Exemplos. v. II, 2. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1960, p. 246.

By

Frase da Semana – Santa Gertrudes

Gertrudes, cada Ave-Maria que você reza lhe obtém uma moe­da de ouro para o Céu. Sim, minha filha, esta é a moeda com a qual se compra o Paraíso.

Nosso Senhor Jesus Cristo, a Santa Gertrudes.

“Será possível comprar o Céu”? Este sugestivo título ilustra artigo do Revmo. Pe. Carlos Alberto Soares Corrêa, na Revista Arautos do Evangelho, de Março de 2002. (1) Nesse belo artigo é retratada a aparição que Nosso Senhor Jesus Cristo dignou-Se fazer a Santa Gertrudes, para dar a conhecer à Santa as grandezas da Ave-Maria. Óbvio que não se compra o Céu com dinheiro, nem com moedas, nem qualquer outra riqueza material. Mas, o Céu tem o seu preço. Como podemos fazer para pagar esse preço? Vejamos um pouco da história dessa aparição a Santa Gertrudes, a Grande, santa mística alemã, uma das principais teólogas da Idade Média, que viveu no século XIII, cuja festa litúrgica se comemora a 16 de Novembro (2) e que a Frase da Semana traz a seus leitores:

Gertrudes era uma freira mui­to devota de Nossa Senhora. Entre as práticas de piedade mariana que cultivava, encantava-a sobretudo a Ave-Maria ou “Sau­da­ção An­gélica”. Certo dia estava re­zan­do em seu quarto, quando este se iluminou com uma luz mais intensa que a do sol. Era o próprio Jesus que vinha conversar com ela. Apesar da majestade da aparição, Santa Ger­tru­des – pois é dela que falamos – não interrompeu as orações. Notou, com surpresa, que a cada “Ave-Ma­ria” re­citada, Jesus co­locava sobre uma mesa uma linda moeda, de um ouro todo especial, de um brilho não conhecido nesta terra. Após alguns instantes, perguntou ela ao Salvador:

– Senhor, que fazeis?

– Gertrudes, cada Ave-Maria que você reza lhe obtém uma moe­da de ouro para o Céu. Sim, minha filha, esta é a moeda com a qual se compra o Paraíso. (3)

Santa Gertrudes

Esta mesma aparição referenciando a Ave-Maria como uma “moeda” com a qual se compra o Paraíso é referenciada por São Luís Maria Grignion de Montfort, no livro O Segredo do Rosário.

Peçamos, então, que Santa Gertrudes nos obtenha a graça de rezar, a cada dia com devoção, muitas Ave-Marias. Não apenas porque esta é a nossa “moeda” para ganhar o Céu, mas, sobretudo por que esta Oração, segundo os Santos, é muito querida e apreciada por Jesus Cristo e é como “um orvalho que pre­para nossas al­mas para praticar as virtudes mais difíceis e mais ma­ravilhosas: a Fé, a Esperança, a Caridade ou Amor de Deus, a Pu­reza. Fecundadas por esse magnífico orvalho, nossas almas tornam-se belas e agra­dá­veis a Deus.  Além desse precioso fruto, ela nos comunica uma alegria inte­rior, indispensável para en­frentar os dra­mas do nosso mundo tão agitado.” (4)

Salve Maria!


(1) Carlos Alberto Soares Corrêa. Será possível comprar o Céu.. Revista Arautos do Evangelho n. 3, março de 2002, p. 4 a 7. Disponível em: http://www.arautos.org/artigo/17283/Sera-possivel-comprar-o-Ceu-
(2) Conheça mais sobre a espiritualidade de Santa Gertrudes, acessando a Catequese de S.S. Bento XVI em 06/10/2010, acessando o site dos Arautos do Evangelho. Disponível em: http://www.arautos.org/noticias/20218/Papa-apresenta-a-alema-Santa-Gertrudes-na-catequese-da-audiencia-geral-da-semana
(3) Carlos Alberto Soares Corrêa. Op.cit.
(4) Idem, ibidem.