By

Solenidade da Santa Mãe de Deus, Maria

O grande Santo mariano, São Luis Maria Grignion de Montfort, comenta na obra “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, que Deus reuniu todas as águas e chamou-as mar, reuniu todas as graças e chamou-as Maria.

Esta verdade é própria a nos extasiar. Mencionemos apenas algumas das inúmeras graças com as quais a Providência ornou Aquela que é a Obra prima saída de suas mãos: Cheia de graça, Imaculada Conceição, Virgindade perpétua, Mãe de Deus, Rainha dos Anjos e dos homens, Consoladora dos aflitos, Saúde dos enfermos, Medianeira universal de todas as graças, Mãe do Bom Conselho… Oh! Quanta maravilha!

Caro leitor, reflita por alguns instantes e procure apontar qual o principal privilégio que Maria Santíssima recebeu de Deus. Qual lhe parece?

Santa Maria, Mãe de Deus

Para auxiliar iniciemos nossa meditação a partir da Solenidade da Santa Mãe de Deus, Maria, celebrada no dia 1° de janeiro. Escreve Mons. João Clá Dias, EP: “A grandeza de Maria aparece com maior evidência no trecho da Carta aos Gálatas escolhido para a segunda leitura (cf. Gal 4, 4-7), no qual  São Paulo sublinha que Nosso Senhor Jesus Cristo nasceu de uma mulher: ‘Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva` (Gal 4, 4-5). Se humanizarmos um pouco a figura de Deus, como tantas vezes o faz a Escritura, podemos imaginá-Lo esperando ‘o tempo previsto’ para o nascimento  da Mãe do Redentor. Mas na realidade, Ele – para quem tudo é presente – concebeu eternamente a obra da criação e, no centro desta, num só ato de sua vontade divina e num mesmo e idêntico decreto, predestinou a Jesus e Maria. Portanto, no plano da Encarnação do Verbo, estava também contido o dom singularíssimo da maternidade divina de Nossa Senhora”².

E assim conclui o Fundador dos Arautos: “Isto nos faz compreender porque, dentre os incontáveis privilégios de Maria – dos quais a abundante coletânea de títulos acumulados pela piedade católica para louvá-la nos dá uma pálida ideia –, o principal é o de ser Mãe de Deus. Comparados com este, todos os demais são ínfimos!”.

Aprofundando ainda mais a afirmativa, argumenta: “Deus poderia ter escolhido um meio distinto para assumir nossa natureza e estar entre nós, mas Ele quis tomar Nossa Senhora como Mãe. Para uma pessoa humana é impossível uma prerrogativa superior a esta e por isso, como ensina São Tomás, Ela Se encontra na categoria das criaturas perfeitas, à qual pertencem apenas duas mais: a humanidade santíssima de Jesus e a visão beatífica”³. A respeito desta temática podemos abordar em outra ocasião.

Eis aqui a luz da grandeza da Mãe de Deus emanada a partir das leituras do Evangelho e da Carta de São Paulo aos Gálatas, para esta Solenidade que abre o Ano Bom: Nossa Senhora é Mãe de Deus. Tal verdade, caro leitor, deve nos consolar, animar, alegrar! Sim, ao entrarmos no Ano Novo, em meio a tantas incógnitas, voltemo-nos para esta Mãe, Mãe poderosa que, sendo Mãe de Deus é também Mãe nossa. Ela é para nós a certeza da vitória, em qualquer circunstância da vida. Que Ela te cubra com seu manto materno por todos os dias de tua vida. Assim seja.

Por Adilson Costa da Costa

__________________________________

¹ São Luís Maria G. de Montfort. Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem. 43ª. Ed. Petrópolis: Vozes, 2013, p. 32.

² Mons. João S. Clá Dias, EP. Um altíssimo privilégio, concebido por Deus desde toda a eternidade. In: _____. O inédito sobre os Evangelhos. v. VII. Coedição internacional de Città del Vaticano: Libreria Editrice Vaticana, São Paulo: Instituto Lumen Sapientiae, 2013, p. 15-16.

³ Idem, p. 16.

__________________________________

Para aprofundar sobre “Santa Maria, Mãe de Deus”, ler o magnífico artigo de Mons. João Clá Dias:

http://www.arautos.org/especial/22223/Santa-Maria–Mae-de-Deus.html

By

Frase da Semana – Bem-aventuranças em Maria

Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor à justiça, porque deles é o Reino dos Céus.

(Mt 5,10)

A perseguição não deve surpreender a nenhum católico que realmente queira praticar a sua Fé; a começar de Nosso Senhor Jesus Cristo e de Sua Mãe Santíssima, todos os santos sempre foram perseguidos.

Entre as inúmeras obras que escreveu por amor à Igreja (1), Monsenhor João Clá Dias, Fundador dos Arautos do Evangelho, dedicou especialmente um magnífico livro à explicação do Pequeno Ofício da Imaculada Conceição (2). No capítulo 12 (n.IV) desse livro, Monsenhor João Clá trata do tema Maria e as bem-aventuranças evangélicas. (3)

Como as bem-aventuranças se refletem na vida da Santíssima Mãe de Jesus? Este é um tema, infelizmente, pouco conhecido e pouco meditado entre os devotos de Maria. No livro ele é abordado com propriedade e firmeza teológica.

Neste espaço da Frase da Semana, queremos enfocar, uma beatitude em especial: a perseguição por amor à Justiça. Para isso citamos Monsenhor João Clá:

“A última bem-aventurança diz assim: ‘Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor à justiça, porque deles é o Reino dos Céus’.

“A justiça ou santidade tem suscitado e seguirá suscitando sempre o ódio e a perseguição por parte dos injustos ou ímpios.

“O Evangelho não nos proporciona dados concretos sobre se a Virgem Maria padeceu diretamente perseguição neste mundo por parte dos ímpios ou malvados. É indiscutível, porém, que a padeceu ao menos indiretamente, por parte dos que perseguiram a seu Divino Filho até o extremo de crucificá-Lo. A Virgem Maria não padeceu o martírio no corpo, mas o padeceu na alma como ninguém jamais o sofreu.

“E como na oitava bem-aventurança se promete o Reino dos Céus aos que padecem perseguição por sua justiça ou santidade, não se há de estranhar que o título de Rainha dos mártires, conquistado com tanta dor na Terra, se tenha convertido para Ela no de Rainha e Soberana dos Céus e da Terra por toda a eternidade”. (4)

Nossa Senhora de Fátima

Você é católico praticante e se sente perseguido por causa de sua Fé? Perseguido no trabalho, na escola, na faculdade, ou mesmo em outros ambientes (onde essa perseguição seria menos provável) por causa de suas convicções de católico? Mesmo que não seja a perseguição cruenta, como sofrem, hoje em dia, muitos de nossos irmãos em várias partes do mundo, mas, também e sobretudo, há a martirizadora perseguição moral, sempre implacável com os que defendem a Verdade, o Belo e o Bem.

Se você se sente assim, seja bem-vindo a este seleto grupo, ocupado, em primeiro lugar por  Nosso Senhor Jesus Cristo, por Sua Mãe Santíssima e Senhora nossa e por todos os santos que existiram e hão de existir até o final do mundo!

Maria Santíssima, Rainha dos Mártires e dos “perseguidos por amor à justiça”, rogai por nós!

Salve Maria!


(1) Conheça mais sobre a biografia do Fundador dos Arautos, visitando: http://www.joaocladias.org.br/

(2) Mons. João Scognamiglio Clá Dias, EP. Pequeno Ofício da Imaculada Conceição Comentado. São Paulo: ACSNF/Instituto Lumen Sapientiae, 2011.

(4) Idem, ibidem. Pág. 247

By

São Pio: a vitória da confiança sobre o inimigo

 Que o inimigo não me diga: “Eu triunfei!”

Nem exulte o opressor por minha queda,

Uma vez que confiei no vosso amor! (Salmo 13, 5-6)

Assim canta o Salmo, a trazer-nos uma súplica do justo que confia em Deus. De fato, esta prece se adequa a qualquer homem confiante em Deus, sobre o qual as dificuldades da vida se apresentam no dia a dia da existência humana. Dificuldades que pedem de nós uma postura de alma de quem está continuamente no “bom combate” por amor a Deus, sobretudo pelo fato de que em nosso torno ronda o inimigo, como um leão, procurando a quem devorar, conforme lemos na Primeira Carta de São Pedro (1Pe 5, 8).

Padre Pio

O santo capuchinho, São Pio de Pietrelcina, compreendeu bem a realidade da vida: lutas pela fidelidade a Nosso Senhor. Este varão de Deus viveu 81 anos, tendo falecido no dia 23 de setembro de 1968. Ciente do quanto existe uma realidade mais real do que a que nossos sentidos percebem, colocou-se numa perspectiva sobrenatural, cheia de confiança e amor a Deus.

Por esta razão, e especialmente porque agraciado com um dom especial, tinha ele um convívio íntimo com o Anjo da Guarda. Conforme comenta Mons. João Clá Dias, Fundador dos Arautos do Evangelho:

“Um traço revelador do privilegiado contato dele com o mundo sobrenatural é a estreita relação que manteve durante toda a vida com seu Anjo da Guarda, ao qual ele chamava de “o amigo de minha infância”. Era seu melhor confidente e conselheiro. Quando ele ainda era menino, um de seus professores decidiu pôr à prova a veracidade dessa magnífica intimidade. Para tanto, escreveu-lhe várias cartas em francês e grego, línguas que o Pe. Pio então não conhecia. Ao receber as respostas, exclamou estupefato: – Como podes saber o conteúdo, já que do grego não conheces sequer o alfabeto?

– Meu Anjo da Guarda me explica tudo.

Graças a um amigo como esse, junto ao auxílio sobrenatural de Jesus e Maria, o Santo pôde ir acrisolando sua alma nos numerosos sofrimentos físicos e morais que nunca lhe faltaram.”¹

São Pio Pietrelcina

Mas qual a utilidade deste exemplo do Padre Pio para nós, de seu amor e confiança em Jesus, Maria e no Anjo da Guarda?

A firmeza do Santo propicia a convicção do quanto devemos nos colocar numa perspectiva sobrenatural em relação à nossa existência. Do contrário, como enfrentarmos tantas provas e a própria investida dos poderes das trevas?

De fato, se quisermos que o inimigo jamais nos diga que triunfou, nem caiamos face às tentações e percalços da existência terrena, confiemos no amor a Jesus, a Maria e ao nosso amigo, o Anjo da Guarda.

São Pio de Pieltricina, rogai por nós!

Por Adilson Costa da Costa

____________________________

¹ Mons. João Clá Dias. A Companhia do Anjo da Guarda. Disponível em: http://www.arautos.org/especial/19541/Sao-Pio-de-Pietrelcina.html . Acesso em 23 set 2014.

By

Convite – 1º Sábado do Mês de Abril – 2014

“Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração” 

1º. Sábado do Mês de Abril / 2014

Neste próximo sábado, 05 de Abril, os Arautos do Evangelho iniciarão a sequência da Devoção dos Cinco Primeiros Sábados na Paróquia Cristo Ressuscitado, em Maringá.

Juntos, vamos atender aos apelos de Nossa Mãe Santíssima, rezando pela conversão dos pecadores e em reparação aos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria!

PROGRAMAÇÃO:

Início: 17h30 – Atendimento de confissões – Reza do Terço e Meditação

Santa Missa: às 18h30

Local: Paróquia Cristo Ressuscitado – Maringá – Avenida Rio Branco, 1000 – Zona 05

Venham, participem e convidem seus parentes e amigos!

By

Buscar a salvação que vem de Deus

“A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.”
(Salmo 49)

Este belíssimo trecho do salmo (Sl 49,23) nos é apresentado pela Liturgia  no dia em que a Igreja comemora a Festa de São Sebastião, cuja devoção é  muitíssimo popular no Brasil.

Proceder “retamente” é buscar fazer a vontade de Deus em todos os  momentos da nossa vida. Os santos nos são dados para que, conhecendo a  sua vida, procuremos imitá-los. São Sebastião é um exemplo concreto desse  proceder reto, pois “ele próprio não deixou, no momento oportuno, de declarar- se cristão, dando o testemunho e servindo de exemplo a numerosos outros seguidores de Jesus que enfrentavam as perseguições da Era dos Mártires, como foi chamado o período de busca e morte aos fiéis conforme ordenado  pelo sanguinário imperador Deocleciano” (1).

Proceder retamente significa buscar a santidade de vida, agindo em nosso dia-
a-dia de acordo com aquilo que Deus quer de nós; sejamos pais ou mães de  família, filhos, irmãos, patrões, empregados… em todos os estados de vida,  somos convidados a cumprir esta grande Vocação: ser santos! Exatamente  na mesma linha do conselho evangélico dado por Nosso Senhor Jesus Cristo:  “Buscai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça e tudo o mais vos  será dado em acréscimo” (Mt 6,33).

O martírio de São Sebastião

Peçamos, portanto, ao grande São Sebastião que nos ajude nesse propósito:  levarmos nossa vida reta – não tortuosa, bem focada em agir de acordo com  o que Deus espera de nós, para que, ao final, possamos alcançar a Salvação. Que Maria Santíssima nos ajude!

Salve Maria!

(1) Arautos do Evangelho. São Sebastião. Disponível em:
http://www.arautos.org/especial/33252/Sao-Sebastiao–Martir.html

%d blogueiros gostam disto: