By

Exultai de alegria! Pertenceis inteiramente a Jesus Cristo!

Cerimônia de Consagração nos Arautos do Evangelho de Maringá

“A Igreja, sendo uma instituição divina fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, que é a Cabeça deste Corpo Místico, possui a própria sabedoria d’Ele e tudo faz com conta, peso e medida. Assim, ela dispõe dois domingos do ano que, em meio à penitência, trazem a alegria: o 3º. Domingo do Advento, chamado Domingo Gaudete, e o 4º. Domingo do Quaresma, denominado Domingo Laetare. O primeiro recebe este nome da palavra inicial da Antífona da entrada, extraída da Epístola de São Paulo, Apóstolo, aos Filipenses: “Gaudete in Domino semper: iterum dico, gaudete. Dominus enim prope est Alegrai-vos sempre no Senhor. De novo eu vos digo: alegrai-vos! O Senhor está perto” (4, 4-5)”1

Alegrar-se porque o Senhor está perto. Alegrar-se por pertencer inteiramente ao Senhor. De fato, estiveram imersos nestes pensamentos todos os 80 novos Consagrados – além de inúmeros amigos e familiares – que se reuniram no último Domingo, na Sede dos Arautos do Evangelho – Setor Masculino – em Maringá. A ocasião não poderia ser mais propícia: O Domingo da Alegria trouxe o ambiente adequado para que essas pessoas realizassem a sua Consagração a Jesus Cristo, pelas mãos de Maria, segundo o método proposto pelo grande santo mariano, São Luís Maria Grignion de Montfort. Depois de 8 semanas de preparação intensa e de terem realizado os exercícios espirituais preparatórios, além de uma boa confissão, chegou o dia tão esperado por todos!

Read More

By

Presente!

Hoje, no terceiro Domingo do Advento, celebrando o Domingo Gaudete, o Domingo da Alegria, o [email protected]á.Blog, oferece a todos os seus assinantes e leitores, uma frase do Fundador e Superior Geral dos Arautos do Evangelho, Mons. João Clá Dias, extraído do seu livro recém editado, O inédito sobre os Evangelhos; e desejamos a todos um bom Advento, repleto de graças e alegrias.

 

Gaudete, primeira palavra da antífona de entrada da Missa do Dia, significa “alegrai-vos” (…) é preciso compreender que, mesmo nas piores situações, jamais podemos nos deixar abater; ao contrário, devemos estar cheios de confiança. Deus, segundo o ensinamento maravilhoso apresentado no Evangelho da Liturgia de hoje, está continuamente à nossa disposição e ainda quis nos dar a sua própria Mãe para nos acompanhar e atender.

Sigamos, portanto, o conselho de Santo Agostinho: “’alegai-vos sempre no Senhor’, isto é, alegrai-vos na verdade, não na iniquidade; alegrai-vos na esperança da eternidade, não com as flores da vaidade. Alegrai-vos desse modo e em qualquer lugar, e em todo tempo lembrai-vos de que ‘o Senhor está próximo! Não vos inquieteis com coisa alguma’”.

Sejamos alegres até em meio as piores tragedias, pois a alegria manterá em nós o dinamismo e a força necessária para praticar a virtude. Dessa forma, o Menino Jesus encontrará em nossas almas prontas para recebê-Lo no supremo momento em que nascerá misticamente na Sagrada Liturgia e em nosso coração. (O inédito sobre os Evangelhos, vol. V, pp. 52; 67)

 

%d blogueiros gostam disto: