By

São João Eudes: a vida interior é a força do apostolado

Ensina-nos o grande monge trapista, Dom Chautard, em sua magistral obra “A alma de todo o apostolado”, que o apostolado frutuoso é decorrência de uma vida interior, tomada por amor a Deus.

São João Eudes

É na vida interior – vida de amor a Nosso Senhor – que podemos compreender o extraordinário bem que fez São João Eudes, cuja memória celebramos neste mês de agosto (dia 19). Presbítero francês do século XVII, grande orador e missionário, fundador da Congregação de Jesus e Maria e da Ordem de Nossa Senhora da Caridade, verdadeiro apóstolo da devoção aos Sagrados Corações de Jesus e de Maria.

Veja-se o que dele narra o Padre Francisco Alves:

“São João Eudes durante sessenta anos dedicou-se às missões, que costumavam durar de seis a doze semanas. Levava consigo de doze a vinte e cinco missionários, que não bastavam para recolher os frutos. Seus auditórios eram de trinta a quarenta mil pessoas. Uma vez ele (São João Eudes) escreveu: ‘De oito a dez léguas vem aqui tanta gente e os corações estão extraordinariamente bem dispostos. Não se veem mais que lágrimas; não se ouvem mais que gemidos de pobres penintentes; mas nem a quarta parte poderá confessar-se. Os missionários têm visto pessoas que esperam oito dias sem conseguir confessar-se, e então ajoelham-se onde quer que encontrem os padres, pedindo-lhes com lágrimas e com as mãos postas que as ouçam’”.¹

Como explicar tanto fruto no apostolado? Por que São João Eudes arrebatava? Qual a “fórmula” para atrair as pessoas e as multidões para Jesus? Qual o ponto de partida para fazermos bem às almas? Você, caro leitor, quer fazer bem ao próximo. Como consegui-lo?

São João Eudes nos ensinou, não só por palavras, mas pela vida interior. Não bastará, para fazermos bem às pessoas, estudarmos muito, cogitarmos estratégias ou metodologias para ensinar a boa doutrina, nos desdobrarmos em reuniões e planejamentos ou estratégias de apostolado, para atrairmos os outros; longe de dizer que isto não é útil. Que cada um faça o que pode ou é capaz. Porém, o que verdadeiramente importa é a união com Nosso Senhor Jesus Cristo.

E disto nos deu exemplo São João Eudes, pois tinha um amor entranhado ao Sagrado Coração de Jesus e, é claro, ao Imaculado Coração de Maria. Aliás, como diz o Fundador dos Arautos, Mons. João Clá Dias, referindo-se ao amor deste nosso Santo a Jesus e Maria, assim se expressa: “Complemento indispensável para estas considerações é uma referência Àquela cujo Imaculado Coração, no dizer de São João Eudes, é tão unido ao do seu divino Filho a ponto de ambos formarem um só: o Sagrado Coração de Jesus e Maria”. ² [grifo nosso]

Aqui está a “fórmula”, ou o segredo do bom sucesso no apostolado e do bem que queiramos fazer aos nossos: vida interior, traduzida substancialmente no amor ao Sagrado Coração de Jesus e Maria.

Peçamos, então, a São João Eudes, que nos obtenha de Deus este amor inflamado pelo Sagrado Coração de Jesus e Maria e, consequentemente, o zelo ardente e frutuoso pelas almas.

Por Adilson Costa da Costa

__________________________

¹ Pe. Francisco Alves, C.SS.R, Tesouro de Exemplos. v. II, 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1960, p. 181.

² Mons. João Clá Dias, EP. O Coração que nos amou até o fim. In Revista Arautos do Evangelho. Junho/2012, n. 126, p. 17.

http://www.joaocladias.org.br/MostraArtigo.aspx?id=212 – Acesso em 19.08.2014

By

Frase da Semana – Imaculado Coração de Maria

Amemos  a Jesus com o Coração de Maria. E a Maria com o Coração de Jesus. E não tenhamos senão um só coração e um só amor com Jesus e Maria.”

 São João Eudes (1)

A Frase da Semana de hoje relembra a grande Festa do Imaculado Coração de Maria, celebrada no sábado seguinte à festa do Sagrado Coração de Jesus.

Esta proximidade das duas festas lembra a grande proximidade, ou, melhor, a interação existente entre as duas devoções. São João Eudes, “apóstolo incansável da devoção aos Sagrados Corações de Jesus e Maria” (2), nascido no primeiro ano do século XVII (1601), autor da frase desta semana – que foi extraída de uma de suas mais belas orações, tinha tanto amor pelas duas devoções que,  a “chave de sua espiritualidade que foi a devoção ao Coração de Cristo, unido indissoluvelmente ao Coração de Maria” (3). Praticamente, considerava-a uma única devoção, indissociável. Foi esse Santo o grande propagador da devoção ao Imaculado Coração de Maria.

Porém, é na Mensagem de Fátima, quando Nossa Senhora faz aos pequenos pastores o seu apelo maternal, que a Devoção ao Imaculado Coração de Maria fica mais claramente explicitada: “Para salvar as almas ‘dos pobres pecadores, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração’ – dizia a Santíssima Virgem na aparição de 13 de julho de 1917, ao tratar do cerne de sua mensagem. Porém, não foi esta a única ocasião em que Nossa Senhora se referiu à importância dessa devoção. Mencionou-a diversas outras vezes nas suas mensagens, e tal insistência não pode deixar de ser seriamente considerada.” (4)

A confiança, portanto, no Imaculado Coração de Maria, pela qual chegamos mais facilmente ao conhecimento de Jesus Cristo, deve ser o farol a guiar a nossa vida espiritual, não apenas nesta grande Festa, mas em todos os dias de nossa existência. Imaculado Coração de Maria, que obtendes graças para os pecadores, rogai por nós! (5)

 (1) Congregação de Jesus e Maria (Eudistas). Orar com João Eudes. Frase extraída da oração “Um só coração”. Disponível em: http://www.eudistes.org/BRASIL/site%20eudista/Orar_com_Joao_Eudes.htm

(2) Papa Bento XVI. Audiência Geral de 19 de Agosto de 2009. Disponível em: http://www.arautos.org/artigo/7781/Sao-Joao-Eudes–empenho-na-formacao-dos-sacerdotes.html

(3) Congregação de Jesus e Maria (Eudistas). Biografia completa de São João Eudes.  Disponível em: http://www.eudistes.org/Biografia_de_Sao_Joao_EUDES.htm

(4) Arautos do Evangelho. Imaculado Coração de Maria e a devoção dos primeiros sábados.  Disponível em: http://www.arautos.org/especial/47401/O-Coracao-Sapiencial-e-Imaculado-de-Maria.html

(5) Uma das invocações da Ladainha do Imaculado Coração de Maria.