By

Beleza litúrgica

Beleza e mistério estão profundamente relacionados na liturgia. Quando esta é realizada com amor a Deus e amor à perfeição, manifesta-se nos fiéis a ação do Espírito Santo que os “fascina e enleva”, que faz com que aqueles que a assistem não vejam a função litúrgica como um mero ato de domingo, mas voem para essa fonte divina que é o Amor. A liturgia celebrada com amor deixa perceber esse amor aos fiéis.

_K__8742

Read More

By

A Catedral de Chartres nos leva para Deus, que é a Beleza¹

Catedral de Chartres,  Francia

Catedral de Chartres, França

Observe caro leitor esta Catedral. Como ela nos convida para cogitações mais elevadas, em uma palavra, nos remetendo para o sobrenatural! Sua arquitetura, torres, vitrais, imagens, parecem ter sido feitos por “anjos”.

Este edifício gótico é das mais famosas catedrais da Europa, construído no Século XIII, situa-se a noventa quilômetros de Paris: a Catedral de Chartres.

178494_Chartres - Dscn0651-Chartres - Paulo Mikio_1600x1200_

Catedral de Chartres, França

Como explicar a realização desta “celestial” beleza?

O homem que ama a Deus, e se encanta pelas maravilhas do Criador – seja uma flor revestida de simplicidade, ou uma pérola prestigiosa, o mar misterioso, ou ainda um majestoso leão, ou então as miríades de astros do firmamento – tem o anseio de realizar suas “belezas”.

Em outros termos, “assim como Deus se manifesta na beleza da Criação, também as obras do homem virtuoso manifestam a beleza do bem. Existe, pois, uma relação entre a beleza das coisas materiais e a moral, a virtude e Deus. Essa relação íntima é o fundamento da via pulchritudinis, ou seja, usa a beleza, nas suas mais variadas formas, como meio de união com o Criador e de evangelização, com o fim de levar as almas a Deus, que é a Beleza”. ¹ [grifos nossos]

France Chartres Cathedral

France Chartres Cathedral

Eis o que nos “falam” as belezas produzidas pelo homem, e em concreto esta imagem da Catedral de Charthes: amor de Deus, virtude, caridade, Céu.

Que a contemplação desta Catedral e o encantamento por tantas outras formas de beleza nos levem sempre mais a amar o Autor da Beleza, o próprio Deus e ao próximo, reflexo criado da Beleza.

…………………………

¹ Pe. Roberto José Merizalde Escallón, EP. Reflexões sobre a influência dos ambientes na formação do homem In: Lumen Veritatis – Revista Acadêmica. 2013 – Vol. 6 – N° 25 – Outubro a Dezembro. São Paulo: Associação Colégio Arautos do Evangelho. 2013, p. 65.

Leia o atraente artigo “A Catedral de Chartres” do Padre Raphaël Six, EP, no site dos Arautos: http://evangelho.arautos.org.br/artigo/4511/A-catedral-de-Chartres.html

Ou na Revista Arautos do Evangelho, setembro de 2007, p. 50-51.

By

Dom Anuar Battisti abençoa e inaugura Presépio Som, Luz e Movimento, dos Arautos do Evangelho de Maringá

No último Sábado, dia 4 de Outubro de 2014, os Arautos do Evangelho tiveram a alegria de receber em sua casa  de Maringá a visita de Dom Anuar Battisti. Todos aguardavam ansiosos, desde os primeiros raios da manhã, o momento bendito em que poderiam conviver com o Arcebispo, como ovelhas que logo reconhecem a voz do Pastor e aguardam com expectativa a sua voz. Então, por volta das 16:30, quando seu carro transpôs os portões da Comunidade dos Arautos, todos os presentes se apinharam em volta do carro, desejosos de terem um contato com Dom Anuar.

Descendo do carro, cumprimentou a todos e a cada um com grande afeto, estima e ternura. Saudou de uma maneira especial os dois Sacerdotes Arautos que se encontravam na casa. Primeiramente, o Revmo. Padre Roberto Takeshi Kiyota, Capelão da Comunidade. Depois, o Revmo. Padre Antônio Guerra, Provincial dos Arautos do Evangelho de Maringá, o qual se encontrava também em visita à Comunidade nessa ocasião.

Em seguida, o Arcebispo quis também cumprimentar de uma maneira especial o “Dono da Casa”, o Santíssimo Sacramento. Visitou a Capela e fez alguns minutos de oração e reverência a Nosso Senhor, realmente presente em Corpo, Sangue, Alma e divindade na Eucaristia. Exemplo de devoção para nós. Sempre que tivermos a alegria de comungar e, assim, receber a visita do próprio Homem-Deus em nossa alma, tenhamos a essa devoção, transbordante de adoração.

Depois, o excelentíssimo visitante quis continuar reverenciando a Nosso Senhor Jesus Cristo, mas agora de outra maneira: contemplando-O feito Menino, inocente e belo, no Presépio. Entrou, então, no auditório climatizado, ornamentado com uma grande e bela cortina vermelha, aguardando o instante de poder abrir-se e revelar as maravilhas do nascimento do Menino Jesus. Todos se sentam. Começa uma narração… São as graças e as alegrias do Santo Natal que vem até nós.

O interessante do Presépio é que podemos assistir, cena por cena, os acontecimentos que marcaram a vinda do Messias ao mundo, como os Reis Magos, os Pastores e muitos outros fatos da vida e história do Menino Jesus que cresce em graça e santidade. Enquanto vamos ouvindo a narração, as peças vão se movimentando em harmoniosos efeitos de luz, ao som das mais belas melodias natalinas.

O Presépio Som, Luz e Movimento dos Arautos do Evangelho procura resgatar o sentido cristão do Santo Natal, muitas vezes diluído no materialismo e consumismo frenético de nossos dias. É uma maneira de evangelizar através da arte, da beleza e da cultura, atraindo crianças, jovens e adultos para as maravilhas da Fé Cristã.

Terminada a apresentação, Dom Anuar assinou o livro de presença, inaugurando assim, o Presépio Som, Luz e Movimento. Depois, deu-se início à bênção solene. Todos ouviam com devoção e atenção as palavras do Arcebispo. A partir daquele momento, o Presépio seria ocasião de graças e bênçãos para todos aqueles que contemplassem essa obra de arte, elevando, assim, suas almas até o Menino Jesus e sua Santíssima Mãe.

Agradecemos a Dom Anuar a oportunidade que tivemos de receber a bênção no Presépio, para começarmos com fé e entusiasmo este grande apostolado no período natalino.

By

“As ondas da incredulidade, da soberba, da auto suficiência humana ameaçam atravessia do mar da vida”, afirma o arcebispo de Maringá

Maringá – Paraná (Terça-Feira, 26/11/2013, Gaudium Press) Com o fim do Ano da Fé e a solenidade de Cristo Rei, ocorridos no último domingo, Dom Anuar Battisti, Arcebispo de Maringá, no Estado do Paraná, escreveu um artigo intitulado “Será que vai encontrar Fé sobre a terra?”. No texto, ele afirma que o Papa Bento XVI, ao criar o Ano da Fé, quis proporcionar uma oportunidade para que todos os fiéis compreendessem o fundamento principal da Fé Cristã: o encontro pessoal com Jesus.

Assim dizia Bento XVI: “O fundamento da Fé Cristã é o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo”. Para Dom Anuar, fundamentada no encontro com Jesus Cristo ressuscitado, a Fé poderá ser redescoberta na sua integridade e em todo o seu esplendor. O Papa ainda ressaltou: “Também nos nossos dias a Fé é um dom que se deve redescobrir, cultivar e testemunhar para que o Senhor conceda a cada um de nós viver a beleza e a alegria de sermos cristãos”.

Segundo Arcebispo, diante deste grande desafio do homem e da mulher de hoje, cuja Fé é abafada por tantas ideologias, pelo mundo do ter e do prazer, pelo materialismo selvagem que leva ao consumismo sem limites, pelo homem e a mulher se colocarem no lugar de Deus determinando o que pode e o que não pode, fez com que perdêssemos a beleza e a alegria de sermos cristãos.

“Perder a alegria e a beleza significa perder o sentido de viver, de lutar, de criar amizade verdadeira, de trabalhar não só para ganhar essa vida, mas a outra, que é a verdadeira vida. Esse ano foi e continuará sendo uma oportunidade de refazer em nós o dom de acreditar”, destaca o prelado.

Dom Anuar salienta que a pergunta de Jesus é preocupante: “O Filho do homem, quando voltar encontrará fé sobre a terra?” (Lc 18,8). Ele acredita que a prepotência do ser humano, o domínio da técnica sobre a liberdade, fazendo-nos escravos do tempo e do momento, manipulados de todos os lados pelos meios modernos de comunicação, tudo isso faz com que esqueçamos os valores mais simples e fundamentais da vida humana.

Ainda de acordo com o prelado, vale recordar o que a Sagrada Escritura diz: “Deus resiste aos soberbos, mas concede a graça aos humildes”. Obedecei pois a Deus, e ele se aproximará de vós. Purificai as mãos, ó pecadores, e santificai os corações, homens dúbios. Ficai tristes, vesti o luto e chorai. Transforme-se em luto o vosso riso, e a vossa alegria em desalento. Humilhai-vos diante do Senhor, e ele vos exaltará (Tg 4,10).

Outra questão abordada pelo Arcebispo diz respeito ao fato de que não foi por acaso que o próprio Jesus repreendeu os discípulos dizendo: “Porque vocês tem medo, homens de pouca fé?” (Mt 8,26). Ele explica que na travessia do mar, cujas ondas ameaçavam um naufrágio, tomados pelo medo, esqueceram que o Senhor estava ali, julgando que estivesse dormindo. “Só podiam sentir medo. Estamos no meio do mar. As ondas da incredulidade, da soberba, da auto suficiência humana, do sentir-se deuses, ameaçam atravessia do mar da vida”, enfatiza.

Por fim, Dom Anuar nos convida a levantarmos a cabeça, olharmos para o grande horizonte da vida humana e divina que vivemos. Conforme ele, não estamos perdidos, pelo contrário, celebramos no domingo a festa de Cristo Rei, um Rei sem reino e sem trono, sem coroa e exército, mas de poder e majestade que nos oferece a verdadeira vida.

“No encontro pessoal com Jesus, refazemos a nossa Fé a cada dia. Dobrando os joelhos e inclinando a cabeça diante do Rei encontraremos a razão de crer e continuar o caminho de salvação com pés no chão e os olhos no céu. Só assim, ao voltar, o Filho do Homem encontrá um povo que vive e caminha na Fé e da Fé”, conclui. (FB)

By

VIII Simpósio Arautos do Evangelho 2013

O VIII Simpósio 2013 foi realizado na Comunidade dos Arautos de Maringá, num clima muito agradável de uma tarde de Domingo, muito propício ao estudo e à reflexão. O tema, “O Carisma dos Arautos do Evangelho e o seu contexto histórico”, veio atender à curiosidade de várias pessoas a respeito do Carisma de nossa Associação, fundamentado em três principais devoções: A Eucaristia, a devoção a Nossa Senhora e à Cátedra de Pedro.

Através da arte, da música e da cultura, esta instituição vem colaborar com a nova evangelização, alcançando os fiéis nos mais variados ambientes, sejam eles religiosos ou laicos, atraindo por meio da linguagem do pulchrum, ou seja, da beleza.

O Simpósio foi composto de três reuniões, a saber: duas pela manhã, com intervalo para um animado e conversado lanche, e uma após o almoço. Foi aberto um período para perguntas na última reunião e estas constituíram uma chuva, talvez maior que a do dia 3 em Maringá… Mas foram todas respondidas.

A conversa continuou animada mesmo após o término oficial do Simpósio e cada um dos numerosos participantes voltou para casa com a alma mais enriquecida de graças e novos conhecimentos.

Esperamos a todos, inclusive o caro leitor, no próximo encontro. Eis alguns “flashes”fotográficos colhidos ao longo do Simpósio.